sábado, 2 de janeiro de 2010

UVF - PASES 1 -2009-2011

05. Observe a tira abaixo, que representa a conversa de duas pessoas a respeito do cerrado.

(Disponível em: http://www.cantacantos.com.br/2009/?p=2771. Acesso em: 11 ago. 2009.)
Com base na leitura da tira e em conhecimentos sobre o assunto, faça o que se pede:
a) Por que o cerrado é interpretado por um dos personagens como um problema?
Porque a paisagem é agressiva, e por isso, durante muito tempo, foi considerada uma área perdida para a economia do país. Naturalmente, como sulista, estancieiro, gostaria de transformar a paisagem em campos para a prática da pecuária ou para plantação da soja.

b) Identifique 3 vantagens da conservação do bioma cerrado na região Centro-Oeste.
* Manter a biodiversidade(flora e fauna), o cerrado possui uma das mais variadas do mundo, grande parte ainda desconhecida;
* O Centro-oeste é uma área de nascentes de vários rios brasileiros (caixa d’água do Brasil);
* O cerrado destaca-se principalmente pela sua diversidade florística, com quase 12 mil espécies descritas de plantas, muitas delas com propriedades medicinais e milhares delas endêmicas - ou seja, que só existem no cerrado.


06. Observe o mapa abaixo, que demonstra a espacialização das amplitudes térmicas no território brasileiro.
Com base em conhecimentos acerca do conteúdo de climatologia, explique a distribuição espacial das isolinhas de amplitude térmica no Brasil.

O mapa mostra as amplitudes térmicas do território nacional, ou seja, as diferenças entre as médias de máxima e mínima observáveis. A amplitude se relaciona com a influência da latitude no clima (em geral, quanto maior a latitude, maior a amplitude térmica).Por exemplo, região Norte do Brasil, baixa latitude e amplitude térmica de apenas 1ºC. Região Sul do Brasil, maior latitude, amplitude térmica que pode atingir 13º C no extremo Sul do país.

21. Leia a passagem abaixo:
Uma frase atribuída ao presidente brasileiro ganhou destaque na imprensa internacional no final de novembro: [...] Lula diz que mudanças climáticas são a causa das enchentes em Santa Catarina [...].
O vice-secretário federal de Meio Ambiente da Suíça (Bafu, na sigla em alemão), Andreas Götz, ri quando ouve tais declarações. [...]
Não é bem assim [...].
(HOFFMANN, Geraldo. A culpa não é só da mudança climática. Swissinfo. Disponível em: http://www.swissinfo.ch/por/capa/A_culpa_nao_e_so_da_mudanca_climatica.html. Acesso em: 19 ago. 2009.)
Assinale a justificativa CORRETA para essa afirmação do vice-secretário federal de Meio Ambiente da Suíça:
a) As mudanças climáticas são um problema para países industrializados como a Suíça, e não afetam o território brasileiro.
b) O crescimento populacional em áreas de risco, a impermeabilização do solo e o desmatamento agravam os efeitos negativos das enchentes.
c) O aquecimento global provoca apenas o agravamento das secas em zonas subtropicais e não tem influência sobre as chuvas em zonas temperadas.
d) A maioria dos pesquisadores nega as mudanças climáticas, alegando a falta de evidências para comprovar a existência desse fenômeno.

Todo rio ou corpo d’água tem uma área em todo seu entorno que costuma inundar em determinadas épocas do ano ou quando há um índice de precipitação muito grande aumentando a vazão e causando um transbordamento.
As inundações, também chamadas de enchentes, são muito comuns e são fenômenos naturais que ocorrem em todos os corpos d’água.
Mas a construção de cidades à beira de rios, solo impermeabilizado pelo asfalto e concreto, diminuindo a quantidade de água que poderia ser infiltrada e aumentando ainda mais a vazão dos corpos d’água, construção em áreas de risco, podem ser apontados como fatores que aumentam os problemas ocasionados pelas enchentes.


22. O gráfico a seguir representa as temperaturas máximas e mínimas nas cidades de Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Enquanto as máximas durante o ano em ambas as cidades se aproximam, observa-se que as mínimas são bem mais baixas em Belo Horizonte. Com relação a esse fato, assinale a afirmativa CORRETA:

a) As coordenadas geográficas da localização de Belo Horizonte são 19° 49' S 43° 57' W enquanto as do Rio de Janeiro são 22º 54' S 43º 10' W.
b) Em Belo Horizonte, a diferença entre as máximas e mínimas é maior devido à sua distância do mar e à altitude média de 900 metros acima do nível do mar.
c) No Rio de Janeiro, se desenvolvem mais frequentemente ilhas de calor que se refletem nas mínimas menos expressivas em relação àquelas em Belo Horizonte.
d) Devido à sua proximidade do litoral e à sua localização numa altitude de poucos metros acima do nível do mar, o clima do Rio de Janeiro está influenciado pelo aquecimento global.
Os principais elementos do clima são: chuvas, sol (temperatura e claridade), nebulosidade, umidade do ar e ventos. Já os fatores que mais influenciam na variação destes elementos são: a latitude, a altitude e as massas de ar. Belo Horizonte tem uma altitude bem superior ao Rio de Janeiro, por isso BH apresenta temperaturas mais baixas

23. O Norte de Minas Gerais é formado pela união de 89 municípios, possuindo características similares às do Nordeste do Brasil.
Com base nos conhecimentos sobre conceitos geográficos, assinale a alternativa que apresenta CORRETAMENTE os conceitos geográficos referentes às duas escalas espaciais contidas na afirmação acima:
a) O território do Norte de Minas e a região do Nordeste.
b) O espaço do Norte de Minas e o território do Nordeste.
c) A região do Norte de Minas e a região do Nordeste.
d) O lugar Norte de Minas e o estado Nordeste.

Uma região pode ser qualquer área geográfica que forme uma unidade distinta em virtude de determinadas características. Na questão afirma-se que as características naturais, humanas, econômicas e sociais do Norte de Minas são similares às do Nordeste brasileiro.

24. Leia a seguinte informação:
No dia 26 de dezembro de 2004 um tsunami de cerca de dez metros de altura atravessou o oceano Índico e provocou destruição nas zonas costeiras do Pacífico. O número de vítimas era de aproximadamente 220 000. (Asia's tsunami death toll soars. BBC-News, 20 jan. 2005. Disponível em: http://news.bbc.co.uk/2/hi/asia-pacific/4189883.stm. Acesso em: 19 ago. 2009.)
Sobre a causa da catástrofe mencionada acima, assinale a afirmativa CORRETA:
a) Ocorreu um terremoto por ruptura na zona de subducção onde a placa tectônica da Índia mergulha por baixo da placa da Birmânia.
b) O tsunami era vinculado ao ciclone Javier, que agitava o oceano Pacífico naquele ano, devido à alta velocidade dos ventos.
c) Trata-se de uma situação rara de maré de sizígia enquanto as marés lunares e solares intensificam uma a outra e rajadas de ventos reforçam o fenômeno.
d) O tsunami foi resultado de testes com bombas atômicas dos militares da Coreia do Norte realizados no oceano Pacífico.
O terremoto foi causado por ruptura na zona de subducção onde a placa tectônica da Índia mergulha por baixo da placa da Birmânia. A área de ruptura está calculada em cerca de 1.200 km de comprimento e a deslocação relativa das placas em cerca de 15 m. Este deslocamento pode parecer pouco, mas em condições normais as placas oceânicas movimentam-se com velocidade da ordem de milímetro por ano.

25. Leia a passagem abaixo:
[...] Sendo a Terra uma esfera, esta, ao ser colocada numa folha de papel, deverá adaptar-se à forma plana. Para que isso ocorra só há um modo: pressionar o globo terrestre para que ele fique plano. Logicamente que só sofrer tal pressão o globo irá partir em vários lugares. [...]. (DUARTE, Paulo Araújo. Fundamentos de cartografia. 3. ed. Florianópolis: UFSC, 2008. p. 85.)
A cartografia busca solucionar este problema com base no estudo das projeções cartográficas, apesar de que se saiba que nenhuma delas irá evitar a totalidade das deformações.
Com base no texto e nos conhecimentos da temática cartográfica, é CORRETO afirmar que se utilizou no mapa ao lado a seguinte projeção:

a) Peters.
b) Mercator.
c) Lambert.
d) Mollweide.

Projeção de Mollweide é um tipo de representação cartográfica elaborada em 1805 por um cartógrafo Alemão chamado Karl Mollweide, e foi criada para corrigir as diversas distorções da projeção de Mercator. Nesta projeção os paralelos são linhas retas e os meridianos, linhas curvas. A área é proporcional à da esfera terrestre, tendo forma elíptica e achatamento dos pólos norte e sul. As zonas centrais apresentam grande exatidão, tanto em área como em configuração, mas as extremidades ainda apresentam algumas distorções. Na maioria dos Atlas atuais os mapas-múndi seguem a projeção de Mollweide.

26. O avanço da fronteira agrícola em direção ao Centro-Oeste brasileiro causou uma grande perda de cobertura vegetal, pertencente a inúmeros ecossistemas. Uma estratégia de conservação adotada pelos órgãos ambientais é a criação de uma rede nacional de áreas protegidas. No entanto, não basta conservar a biodiversidade em locais restritos, pois estes poderiam criar condições de isolamento geográfico. A consequência disto seria o empobrecimento ecológico.
Nessa perspectiva, é CORRETO afirmar que a manutenção e a ampliação da biodiversidade em locais de ecossistemas fragmentados é possibilitada:
a) pelo corredor ecológico.
b) pelas terras indígenas.
c) pelas ilhas biogeográficas.
d) pelo efeito de borda.
Ligar um trecho de mata a um outro trecho é uma das principais funções do corredor ecológico, para que uma área protegida não fique isolada e possa se abrir para outros locais e espécies nativas. O projeto de um corredor ecológico permite o trânsito de espécies de fauna e flora entre as matas interligadas.

27. Observe o esquema abaixo:

Com base no esquema, é CORRETO afirmar que:
a) a maior profundidade do solo que ocorre na faixa de vegetação de Taiga se deve à elevada precipitação e baixa queda da quantidade de folhas.
b) a vegetação de Tundra apresenta uma profundidade de solo semelhante à faixa de vegetação de deserto, em razão da escassez da pluviosidade.
c) a evaporação apresenta uma linha de tendência de aumento da faixa de climas quentes e úmidos para os climas secos e frios.
d) a vegetação nas latitudes médias é menos exuberante, em razão da evaporação ser maior em relação à faixa de vegetação da floresta tropical.

O solo da tundra é chamado de permafrost, que em uma tradução literal significa “sempre congelado”, e é justamente essa característica que dá a tundra suas feições naturais.
O permafrost é um solo típico das regiões antárticas composto por terra, pedras e gelo. Sua profundidade pode alcançar até mais de 1 metro e ele é totalmente impermeável o que faz com que surjam áreas lamacentas no verão quando a camada de gelo superficial, que pode chegar a 300 metros em alguns lugares, derrete.
Os solos que se formam em climas áridos são predominantemente minerais com pouca matéria orgânica. A repetida acumulação de água em alguns solos forma muitos depósitos de sal. Sua profundidade é semelhante à do permafrost.


28. Observe, ao lado, o mapa dos domínios no território brasileiro, de Ab´Saber (1969),e assinale a alternativa que indica CORRETAMENTE o(s) critério(s) utilizado(s) pelo autor para a delimitação das áreas representadas:

a) Por macroregiões políticas, econômicas e populacionais.
b) Por conjunto de ecossistemas, que formam biomas.
c) Por condições físicas de relevo, clima, vegetação e hidrografia.
d) Por renda média dos domicílios brasileiros.
Os domínios morfoclimáticos brasileiros são definidos a partir das características climáticas, botânicas, pedológicas, hidrológicas e fitogeográficas; com esses aspectos é possível delimitar seis regiões de domínio morfoclimático. Devido à extensão territorial do Brasil ser muito grande, vamos nos defrontar com domínios muito diferenciados uns dos outros. Domínio Amazônico; Domínio dos Cerrados; Domínio dos Mares de Morros; Domínio das Caatingas; Domínio das Araucárias; Domínio das Pradarias. Além das áreas de transição.

29. Leia o texto abaixo:
[...] Uma semana depois da grande cheia, já a lama estava de novo à mostra. E o seu cheiro podre subia ao ar, forte como nunca, misturando-se ao cheiro de carniça dos bichos mortos encalhados na vazante, mal recobertos pelos lençóis negros da lama. Só quem ressurgia triunfante no meio dessa desolação era o mangue [...].
(CASTRO, Josué de. Homens e Caranguejos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003. p. 91.)
Com base no texto e em conhecimentos sobre o assunto, é INCORRETO afirmar que os mangues são ambientes:
a) produtivos que filtram excessos de nutrientes vegetais.
b) vulneráveis a eventos de chuva intensa e enchentes.
c) de área costeira que convivem com a maré alta e baixa.
d) localizados em deltas na faixa intertropical.

Também chamado manguezal, o mangue é uma vegetação composta de arbustos e espécies arbóreas predominando troncos finos e raízes aéreas e respiratórias adaptadas à salinidade e pouca oxigenação. Está presente entre o mar e a terra firme principalmente nos litorais do norte do Brasil. Uma de suas funções é evitar os alagamentos provocados por chuvas intensas.

30. O clima e a vegetação variam de acordo com a latitude, constituindo fatores, entre outros, que regulam a distribuição da temperatura do ar e da pluviosidade no planeta Terra, que agem conjuntamente limitando a existência ou não de biomas terrestres. Assinale a alternativa que indica CORRETAMENTE as características dos biomas terrestres:
a) A floresta tropical é dominada por plantas perenifólias, que mantêm a maioria das folhas durante o ano todo, encontradas na zona intertropical.
b) As florestas de coníferas perenes, também chamadas Tundra, são localizadas ao sul da Taiga nas regiões do norte da Ásia, Europa e América do Norte.
c) As pradarias são formações vegetacionais, onde predominam plantas herbáceas, localizadas essencialmente nas latitudes temperadas.
d) Os ecossistemas montanhosos, localizados na Europa Central, apresentam durante todo o ano a presença de neves eternas e florestas latifoliadas, em sua grande maioria.

A floresta tropical pluvial pode ser encontrada em extensas áreas de terras baixas da Bacia Amazônica (América do Sul), nas Índias Orientais e na Bacia do Congo (África Ocidental). O clima é quente e úmido durante todo o ano. A precipitação supera os sete cm mensais e as temperaturas variam pouco. São perenefoliadas, com folhas que tem longo ciclo de vida, ou seja, folhas que muito raramente são trocadas ao longo da vida de uma árvore.