sexta-feira, 3 de outubro de 2008

PROVA RECUPERAÇÃO 1º ANO

01 - Com base no gráfico a seguir, referente à população brasileira no período de 1940 a 1991, e considerando as peculiaridades demográficas do nosso país, pode-se afirmar que:
a) a evolução da taxa de incremento da população revela padrões demográficos típicos de país com intensa migração interna.
b) a taxa de incremento está desvinculada do aumento da população absoluta, devido ao aumento da imigração nas últimas décadas.
c) a projeção do comportamento das curvas representadas para o final do século prenuncia uma forte redução da população absoluta.
d) a queda pronunciada na taxa do incremento não impediu, até agora, o aumento da população absoluta.
e) as taxas de incremento verificadas nas décadas de 50 e 60 estão associadas às baixas taxas de fecundidade da mulher brasileira naquele período.

02 - Analise o gráfico a seguir e identifique as linhas que correspondem à população economicamente ativa distribuída por setores da economia.

POPULAÇÃO ECONOMICAMENTE ATIVA NO BRASIL

I II III

a) primário terciário secundário
b) primário secundário terciário
c) secundário terciário primário
d) terciário secundário primário
e) terciário primário secundário

03 - (Ufc) Os riscos que o crescimento demográfico representa para a humanidade são diferenciados. Dependem dos interesses econômicos, do desenvolvimento social e das políticas internas que os diferentes países adotam para controlar a natalidade e a dimensão das famílias. Acerca dos riscos das diferentes formas de crescimento demográfico, e das intervenções dos governos para evitá-los, é possível afirmar, corretamente, que:
a) as altas taxas de natalidade aliadas à redução da mortalidade ocasionam a explosão demográfica manifestada, em especial, entre os países mais desenvolvidos.
b) os baixos índices de natalidade, associados à elevada mortalidade decorrente do envelhecimento da população, ocasionam as implosões demográficas, típicas de países ricos.
c) A redução da natalidade, motivada pelas políticas demográficas, em médio prazo leva à carência de mão-de-obra, ocasionando graves prejuízos à economia dos países onde ocorre.
d) A atual redução do crescimento populacional em áreas marginais aos rios e mares decorre do risco de furacões, enchentes e inundações a que estas áreas estão sujeitas.
e) A queda da mortalidade resulta da melhoria do padrão de vida das populações, mas ocasiona o crescimento demográfico que resulta em desemprego e déficit habitacional.

04 - (Uepg) A estrutura etária da população de um país é representada graficamente por uma pirâmide etária. Observe as pirâmides 1 e 2, analise as afirmativas e assinale a alternativa correta.
I – A base da pirâmide representa a população jovem do país, o centro representa a população adulta e o topo, a população idosa. II – A pirâmide 1 caracteriza a estrutura etária de um país desenvolvido. III – A pirâmide 2 demonstra que a população tem uma expectativa de vida maior do que a representada pela pirâmide 1. IV – A pirâmide 1 indica um país onde predomina uma população jovem.
a) Somente as afirmativas I e II estão corretas.
b) Somente as afirmativas II e IV estão corretas.
c) Somente as afirmativas III e IV estão corretas.
d) Somente as afirmativas I, III e IV estão corretas.
e) Somente as afirmativas II, III e IV estão corretas.

05 –( PISM) Leia o texto abaixo, extraído do romance O cortiço, que revela um grave e histórico problema habitacional dos centros urbanos brasileiros.
Um cortiço! Exclamava ele, possesso. Um cortiço! Maldito seja aquele vendeiro de todos os diabos! Fazer-me um cortiço debaixo das janelas!... Estragou-me a casa, o malvado! [...] Noventa e cinco casinhas comportou a imensa estalagem. [...] [...] E naquela terra encharcada e fumegante, naquela umidade quente e lodosa, começou a minhocar, a esfervilhar, a crescer, um mundo, uma coisa viva, uma geração, que parecia brotar espontânea, ali mesmo, daquele lameiro, e multiplicar-se como larvas no esterco. Durante dois anos o cortiço prosperou de dia para dia, ganhando forças, socando-se de gente. (AZEVEDO, Aluísio. O Cortiço. 3. ed. São Paulo: Ática, 1975. p. 20-21.)
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a realidade urbana brasileira, assinale a afirmativa CORRETA:
a) Devido ao pouco investimento em políticas habitacionais para as classes mais pobres, as moradias inadequadas são problemas que persistem no Brasil há mais de um século.
b) O problema relatado no texto é característico apenas em pequenos centros urbanos, uma vez que o governo federal aplica parcos recursos para construção de moradias.
c) O texto revela uma opção de grande parte da população brasileira, que por motivos culturais prefere viver nos cortiços.
d) Os cortiços não apresentam riscos à saúde nem à vida dos moradores, pois são construídos com padrões técnicos e arquitetônicos adequados.
e) As formas de habitação relatadas no texto se mantiveram ao longo do tempo, mesmo havendo uma elevação significativa da renda recebida pela população mais pobre.

06 – ( UFV) - Universidade Federal de Viçosa
Em 2003, o governo brasileiro propôs mudanças no sistema da Previdência Social que culminaram numa ampliação do tempo de contribuição do trabalhador brasileiro para a Previdência Social. Assinale a mudança na dinâmica populacional brasileira que foi utilizada como argumento pelo governo para justificar o aumento do tempo de contribuição do trabalhador:
A) Crescimento da população jovem.
B) Crescimento da população infantil.
C) Aumento na expectativa de vida.
D) Queda das taxas de fecundidade.
E) Diminuição da taxa de crescimento vegetativo.

07 - Desde 1970 vem sendo observada uma significativa redução nas taxas de mortalidade e de natalidade no Brasil. Sobre esse tema são feitas as seguintes afirmativas:
I. tem ocorrido um significativo avanço na medicina preventiva e uma melhoria nos serviços de saneamento básico;
II. ampliação do uso de métodos anticoncepcionais e uma maior participação da mulher no mercado de trabalho;
III. aumento das taxas de urbanização e dos níveis de escolaridade.Assinale:
A) se as afirmativas I e II estiverem corretas;
B) se as afirmativas I e III estiverem corretas;
C) se as afirmativas II e III estiverem corretas;
D) se todas as afirmativas estiverem incorretas;
E) se todas as afirmativas estiverem corretas;

08 - O grande crescimento demográfico brasileiro se manifestou principalmente a partir de 1940, sendo resultado:
A) do aumento de imigrantes europeus aqui chegados nesse período.
B) do grande crescimento vegetativo da população.
C) da chegada de imigrantes orientais, notadamente japoneses e coreanos.
D) da acentuada diminuição da mortalidade, ainda que também de crescente natalidade.
E) do aumento destacado da natalidade, ainda também que as taxas de mortalidade continuassem em ritmo crescente.

09 - As proposições apresentadas abaixo correspondem a aspectos demográficos brasileiros pertinentes aos últimos censos. Após fazer uma análise das mesmas, identifique a alternativa CORRETA:
I. O percentual de crescimento da população brasileira continua na faixa de 3%, o mesmo desde 1950.
II. Segundo os dados apresentados pelas estimativas de 1999, continuam os fluxos migratórios no sentido NE Þ SE.
III. Mediante o declínio dos índices de crescimento populacional observados nas últimas duas décadas, tem-se observado um gradativo rejuvenescimento da população.
A) As proposições I, II e III são corretas;
B) Somente I e II são corretas;
C) Somente II e III são corretas;
D) Somente I e III são corretas;
E) As proposições I, II e III não são corretas.

10 - Analise as pirâmides etárias abaixo e faça o que se pede.
Marque a alternativa CORRETA.
A - A pirâmide 2 apresenta a distribuição etária de um país desenvolvido.
B - A pirâmide 1 pode representar também a distribuição etária de países africanos.
C - A pirâmide 2 é própria dos países ex-socialistas, ao passo que a pirâmide 1 é mais próxima de países subdesenvolvidos.
D - A pirâmide 1 apresenta a distribuição etária de um país que poderia ser europeu ocidental desenvolvido.
E - As duas pirâmides apresentam distribuições etárias em que os adultos (de 20 a 59 anos) são mais numerosos que os jovens (de 0 a 19 anos) e os idosos (acima de 60 anos) conjuntamente.