sexta-feira, 26 de setembro de 2008

avaliação 1º ano dia 26-09-2008

avaliação A
01 - O Brasil é um país de jovens, adultos ou velhos? Justifique sua resposta.
O Brasil é um país de adultos. Isso pode ser verificado em nossa pirâmide etária, que apresenta a seguinte configuração: jovens, 40,5%, adultos, 50,6% e velhos, 8,9%, de acordo com o Censo de 2000.
02 - Baseando-se na pirâmide abaixo, aponte a alternativa incorreta:
a) É a estrutura de um país desenvolvido.
b) Esse país apresenta baixa natalidade.
c) Esse país apresenta baixa mortalidade.
d) É a estrutura de um país subdesenvolvido.
e) Esse país apresenta grande porcentagem de adultos.

03 - Sobre os setores de atividades econômicas, assinale a alternativa incorreta:
a) A agropecuária, o extrativismo vegetal e o garimpo são atividades enquadradas no setor primário da economia.
b) As atividades industriais e da construção civil são enquadradas no setor secundário da economia.
c) As atividades de pesquisa, comércio e prestação de serviços são enquadradas no setor terciário da economia.
d) A extração mineral é enquadrada como atividade do setor terciário da economia.
e) Atividades relacionadas com educação e saúde são enquadradas no setor terciário da economia.

04 - Observando a dinâmica da transição demográfica brasileira, através da evolução da natalidade e da mortalidade, podemos afirmar que:
a) o Brasil apresenta um excesso populacional em relação a sua área.
b) a natalidade e a mortalidade aumentaram constantemente até os dias atuais.
c) no século XX, ocorreu um elevado crescimento natural, que persistirá no próximo século.
d) de 1950 a 1970, a população brasileira obteve o seu maior crescimento natural.
e) se persistirem as elevadas taxas de crescimento natural, a explosão demográfica brasileira ocorrerá por altura do ano 2020.

05 - (Pucpr) Leia o texto a seguir:
“...Por causa da retração observada entre as famílias da classe média e alta, a cidade São Paulo está próxima de ver o que há pouco tempo se imaginava impensável: reduzir sua população. É uma tendência que já se percebe em algumas metrópoles brasileiras. Como chegam menos imigrantes e nascem menos crianças, o crescimento populacional paulistano está abaixo de 1,9%, fronteira da chamada taxa de reposição – morre mais gente do que nascem crianças ou chegam imigrantes. Os mais abastados, com as famílias encolhidas, sentem-se ilhadas diante da pobreza crescente, com as famílias ampliadas. ...” (DIMENSTEIN, Gilberto. A geração dos filhos únicos. Folha de São Paulo, 09/11/2003.)
A respeito do tema tratado e com base no conteúdo do texto, é correto afirmar:I. Embora não ocorra na mesma proporção nas famílias de diferentes classes sociais, tem-se constatado nos últimos recenseamentos uma redução no número de filhos por casal.II. Já se percebe uma mudança de tendência no crescimento populacional de algumas metrópoles brasileiras, inclusive em São Paulo, a maior entre todas, onde há uma acentuada desaceleração no ritmo do crescimento vegetativo da cidade.III. Em conseqüência do aumento de postos de trabalho, decorrente da tendência neoliberal da economia brasileira, na última década do século XX e no início do século XXI registra-se um significativo aumento de novos imigrantes emSão Paulo, provenientes principalmente do interior do Nordeste do país.IV. A diminuição do tamanho das famílias, sobretudo as das classes média e alta, se relaciona, entre outras causas, com o fato de a população brasileira ser cada vez mais urbana, bem como com o crescente enquadramento da mulher no mercado de trabalho.V. A redução do número de filhos se manifesta como um fenômeno temporário, de curto prazo, associado diretamente à crise econômica atual que aflige o país, mas que não pode ser avaliado como uma tendência ou uma nova característicada demografia brasileira.Estão corretas:
a) apenas I e III. b) apenas I, II e III. c) apenas I, II e IV.
d) apenas II, III e V. e) II, III, IV e V.

06 - (Fgv) "Os países ricos, em função de sua renda mais elevada e conseqüente nível de consumo, são responsáveis por mais de metade do aumento da utilização de recursos naturais. A população dos países mais pobres do mundo paga, proporcionalmente, o preço mais elevado pela poluição e degradação das terras, das florestas, dos rios e dos oceanos, que constituem o seu sustento. Uma criança que nascer hoje em Nova lorque, Paris ou Londres vai consumir, gastar e poluir mais durante a sua vida do que 50 crianças em um país 'em desenvolvimento'." (Adapt.) Relatório do Desenvolvimento Humano/ PNUD, 1998. Baseando-se nos princípios explicativos das teorias demográficas, o texto acima:
a) Concorda com a teoria Reformista, que atribui ao excesso populacional a causa da miséria no mundo, constituindo uma ameaça aos recursos naturais necessarios à sobrevivência humana.
b) Comprova a teoria Neomalthusiana, que defende a necessidade de controlar a natalidade nos países pobres, para que eles possam atingir os níveis de desenvolvimento e consumo dos países ricos.
c) Nega a teoria Malthusiana, que defende a elevação do padrão de vida e de consumo nos países pobres, entendendo a fecundidade como uma variável independente a ser controlada.
d) Nega a teoria Neomalthusiana, que identifica uma população numerosa como principal causa do desemprego, pobreza e esgotamento dos recursos naturais.
e) Comprova a teoria Malthusiana, que associa crescimento populacional e esgotamento

07 - (Fgv) A evolução demográfica no decorrer dos séculos XIX e XX permite tecer várias considerações:
I - O relativo equilíbrio entre nascimentos e mortes foi rompido nos países desenvolvidos, já no século passado, e posteriormente nos países subdesenvolvidos, como resultado das transformações provocadas pelo processo de industrialização e urbanização.
II - A mortalidade no mundo subdesenvolvido declinou após a Segunda Guerra Mundial, mas os índices de mortalidade infantil ainda são muito elevados.
III - Os índices de esperança de vida ao nascer já são equivalentes entre os países subdesenvolvidos industrializados e os de industrialização clássica.
IV - Uma característica marcante das últimas décadas foi a redução do número de filhos nos países desenvolvidos capitalistas e socialistas, transformação que não foi alcançada pelos "países emergentes".
São verdadeiras apenas as afirmações:
a) I e II.
b) I e III.
c) II e III.
d) III e IV.
e) II e IV.

08 - (FUVEST) Analisando o gráfico abaixo, pode-se afirmar que a curva denota:
a) uma população caminhando, a médio prazo, para a superpopulação.
b) uma evolução típica de países agrários tradicionais.
c) a passagem de uma economia agrária para urbano-industrial.
d) uma emigração seletiva e gradativa de grupos populacionais com famílias numerosas.
e) o insucesso das políticas de controle de natalidade.

09 - (UEBA) Quando se estudam as principais atividades econômicas da população de um país, é muito comum relacionar o número de pessoas que trabalham na agricultura com o número de pessoas que trabalham na indústria. A nomenclatura utilizada para designar o conjunto de pessoas que trabalham, respectivamente, na atividade agrícola e na industrial é:
a) setor primário e setor secundário
b) setor primário e setor terciário
c) setor primário e setor quaternário
d) setor secundário e setor primário
e) setor de economia formal e setor de economia informal.

10 - Explique o que é taxa de fecundidade.
Taxa de fecundidade: corresponde a média de filhos por mulher na idade de reprodução; é uma estimativa do numero médio de filhos que uma mulher teria até o final de seu período reprodutivo.

Prova B
01 - Explique o que é taxa de fecundidade.
Taxa de fecundidade: corresponde a média de filhos por mulher na idade de reprodução; é uma estimativa do numero médio de filhos que uma mulher teria até o final de seu período reprodutivo. ____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

02 - Qual das afirmações a seguir apresenta uma interpretação adequada para o gráfico abaixo?
a) Ele representa a distribuição etária do Brasil válida somente para depois do ano 2000.
b) Ele provavelmente representa a distribuição etária do Brasil nas décadas de 1950 a 1970.
c) Ele nunca poderia representar a distribuição etária do Brasil.
d) É uma situação só encontrada em países do bloco desenvolvido.
e) O gráfico não apresenta informações suficientes para se fazer uma análise precisa.

03 - A explicação para o declínio da mortalidade no país, a partir de 1940 estaria, sobretudo, ligada:
a) à melhoria das condições de saneamento básico, particularmente no campo.
b) à melhoria do nível de renda da população brasileira e suas implicações.
c) à diminuição das desigualdades sociais, sobretudo nas áreas urbanas do país.
d) à melhoria da distribuição de renda no país que, direta ou indiretamente, eliminou o problema da subnutrição.
e) ao avanço da medicina, sobretudo da preventiva.

04 - França pagará 750 euros mensais por terceiro filho
O governo francês irá pagar uma licença de 750 euros (cerca de R$ 2.050,00) por mês durante um ano a famílias que decidirem ter um terceiro filho, anunciou ontem o primeiro ministro do país, Dominique Villepin. Folha de S. Paulo, 23/09/2005. Folha mundo, p. A-16.
A medida anunciada pelo governo francês está diretamente relacionada
a) à política anti-imigração (xenófoba) e de purificação racial adotada pela França nas últimas décadas.
b) às elevadas taxas de natalidade verificadas no país e em toda a Europa.
c) à sobrecarga no sistema de previdência social francês, em que um número cada vez menor de jovens precisa sustentar um número cada vez maior de aposentados.
d) à aproximação do governo francês com as idéias da Igreja Católica, que proíbe o uso de métodoscontraceptivos não naturais.
e) à idéia imperialista de que o poderio econômico de uma nação está diretamente ligado ao tamanho de sua população.

05 - (Ufc) Os mecanismos regentes da dinâmica populacional são objetos de discussões teórico-ideológicas que orientam as ações adotadas para controlá-la. Sobre as teorias demográficas e a dinâmica populacional, é possível afirmar, de forma correta, que:
a) os seguidores da teoria de Malthus, sobre a população, consideram o grande crescimento populacional um obstáculo ao desenvolvimento socioeconômico da humanidade, defendendo políticas de controle radical da natalidade entre as classes sociais mais pobres.
b) o aumento da expectativa de vida da população mundial decorreu dos avanços da medicina, da higiene sanitária, da tecnologia alimentar e da alfabetização em massa, que elevou as taxas de natalidade e o crescimento vegetativo nos países em desenvolvimento.
c) os métodos anticoncepcionais, difundidos em todo o mundo, eliminaram o risco de explosão demográfica e asseguraram taxas de natalidade e de crescimento vegetativo uniforme e equilibrado, nos diversos continentes e países entre as diferentes classes sociais que os habitam.
d) o desenvolvimento técnico-científico permitiu a ocupação de áreas antes consideradas anecúmenas, como o norte da Ásia e a África Equatorial, que passaram a ser povoadas e populosas, devido ao grande crescimento demográfico nelas ocorrido no século XX.
e) os movimentos migratórios são responsáveis pela difusão da população na Terra e pela existência de equilíbrio nas estruturas, por sexo, por idade e por ocupação, nos continentes, países ou regiões e lugares onde ocorrem mais intensamente.

06 - (Mack) As conquistas femininas redefiniram o papel social da mulher. A sua maior participação no mercado de trabalho e, conseqüentemente, no orçamento doméstico, provocou também uma redefinição de seu papel perante a família. Invalidou-se a visão do homem como "chefe da casa" nas sociedades modernas.É conseqüência do fenômeno citado no texto:
a) a redução das taxas de natalidade.
b) o aumento do desemprego.
c) o aumento da economia informal.
d) o incremento do subemprego.
e) a diminuição do desemprego.

07 - O Brasil é um país de jovens, adultos ou velhos? Justifique sua resposta.
O Brasil é um país de adultos. Isso pode ser verificado em nossa pirâmide etária, que apresenta a seguinte configuração: jovens, 40,5%, adultos, 50,6% e velhos, 8,9%, de acordo com o Censo de 2000.
08 - O termo “mortalidade infantil” emprega-se à faixa etária compreendida entre:
a) 0 a 1 ano (incompleto)
b) 0 aos 5 anos
c) 0 aos 7 anos (idade escolar)
d) 0 aos 10 anos
e) todo jovem antes dos 15 anos

09 - (NEWTON PAIVA) A análise dos indicadores demográficos brasileiros demonstra que o crescimento vegetativo vem-se reduzindo de forma sistemática desde os anos 60. A taxa de crescimento vegetativo, que era de 2,9% nos anos 60, reduziu-se para 1,4% em 2005. A principal causa dessa redução tem sido
a) a queda significativa da taxa de natalidade, decorrente da redução do número médio de filhos das famílias em todas as regiões e classes sociais.
b) o aumento das taxas de mortalidade, provocado pelo envelhecimento da população brasileira.
c) a manutenção de elevadas taxas de mortalidade infantil nas regiões mais pobres e, sobretudo, nas periferias das metrópoles brasileiras.
d) a imposição de uma política de controle da natalidade baseada na limitação do número de filhos por casal, acompanhada de amplas facilidades de realização do aborto nos hospitais da rede pública.
e) a inversão do processo migratório, que vem provocando a expulsão de milhões de trabalhadores brasileiros para os países mais desenvolvidos.

10 - A figura abaixo mostra o tamanho médio da família em diversas partes do mundo na década de 80. As famílias I, II e III referem-se mais provavelmente:
a) à África, ao Oriente Médio e à América do Sul.
b) à América do Sul, ao Sudeste da Ásia e à Península Escandinava.
c) à América Latina, à Europa e ao Continente Africano.
d) aos seguintes países, respectivamente: Índia, China e Brasil.
e) ao Sul da Europa, à África e ao Oriente Médio.